Autoestima: o papel da disciplina na mudança gradativa da vida da mulher

A autoestima é um aspecto fundamental da vida de qualquer pessoa, e a disciplina pode ser uma ferramenta poderosa para elevá-la, especialmente para as mulheres que enfrentam desafios adicionais na sociedade atual. Muitas delas vivem sem perspectivas de melhorias em suas vidas e sem amor próprio, o que pode levar a uma sensação de desamparo e desesperança.

No entanto, é importante lembrar que a autoestima não é algo que nasce conosco, mas sim uma habilidade que pode ser aprendida e desenvolvida ao longo do tempo. Isso significa que, mesmo que você se sinta sem amor próprio ou autoestima baixa no momento, há sempre a possibilidade de mudança e de construção de uma autoestima saudável.

autoestima e disciplina jovem-e-atraente-mulher-magra-andando-de-bicicleta-esporte-na-praia-de-verao-ao-nascer-do-sol-da-manha-em-roupas-de-ginastica-esportiva-estilo-de-vida-saudavel-e-ativo-sorrindo-feliz-se-divertindo(1)
A autoestima é habilidade que pode ser aprendida e desenvolvida com disciplina

 

Como construir uma autoestima saudável: Reflexões e dicas para fortalecer a sua autoestima

 

A importância da autoestima para as mulheres na sociedade atual

O psicólogo Flávio Gikovate afirmou que a autoestima depende da disciplina. Ou seja, é preciso ser capaz de cumprir tudo o que se combina consigo mesmo, como exercícios, alimentação, sono, entre outras coisas. Isso implica em ser honesta consigo mesma, sem se autoenganar ou inventar desculpas.

“Minha autoestima depende de eu ser disciplinado: capaz de cumprir tudo o que eu combinar comigo mesmo (exercícios, alimentação, sono etc.). Na questão da autoestima não há espaço para ‘mutretas’ ou qualquer tipo de autoenganação: ou eu cumpro o combinado ou ela afunda mesmo.” (Flávio Gikovate)

Como a autoestima é um tema que muitas vezes é associado com a aparência física e estética, ela tem mais a ver com a forma que a pessoa se sente a respeito de si mesma. Como Flávio Gikovate enfatizou, que a autoestima tem a ver com o amor-próprio e com o valor que damos a nós mesmos. Para aumentar a autoestima, é preciso investir em si mesmo, cuidar de si mesmo e ter pontos que se gosta sobre si mesmo, ou seja, é preciso ter o que se estima em si mesmo.

Comparar-se com os outros e se sentir inferior é um dos caminhos para a baixa autoestima. É essencial saber no que se é bom e no que se pode melhorar, investir em si mesmo e se aprimorar. É importante olhar para a própria história, perceber o que se passou, o que se superou e ter um senso de merecimento. Ter uma autoestima elevada é fundamental para criar a própria história e realidade e não se sentir uma vítima.

 

Leia também: Autoestima Feminina: como o amor próprio pode te libertar

 

A disciplina como ferramenta para a construção da autoestima

A disciplina é uma ferramenta poderosa para a construção e fortalecimento da autoestima, pois nos ajuda a criar hábitos positivos e a manter o foco no que realmente importa. No entanto, sabemos que mudanças significativas não acontecem da noite para o dia. É preciso ter paciência, perseverança e não desistir diante das dificuldades.

A disciplina é uma habilidade que pode ser desenvolvida e utilizada como uma poderosa ferramenta para elevar a autoestima. Quando se trata de disciplina, não se trata apenas de seguir regras e limites impostos por outras pessoas, mas também de estabelecer seus próprios limites e padrões pessoais. Ao se comprometer com esses padrões, você está mostrando para si mesmo que é capaz de seguir e alcançar objetivos, o que pode aumentar a confiança em si mesmo e, consequentemente, elevar sua autoestima.

Todavia, a disciplina também ajuda a cultivar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, prática regular de exercícios físicos e sono adequado, o que contribui para uma melhoria geral na saúde e bem-estar. Essas práticas saudáveis, por sua vez, podem aumentar a autoconfiança e autoestima.

Para muitas mulheres, a disciplina também pode ser uma forma de estabelecer limites saudáveis e dizer “não” quando necessário, o que pode ser especialmente importante em situações de pressão social ou em relacionamentos pessoais ou profissionais. Ao manter seus próprios padrões e limites, você se coloca em primeiro lugar e mostra que valoriza e respeita a si mesma, o que pode aumentar a autoestima e a autovalorização.

autoestima e disciplina jovem-atraente-com-oculos-escuros-posando-de-pe-a-beira-mar-durante-o-dia
Estabeleça seus próprios limites e padrões pessoais trabalhando sua autoestima

 

Dicas práticas para aumentar a autoestima:

Se você deseja mudar sua vida e construir uma autoestima saudável, aqui estão algumas dicas norteadoras que podem ajudar:

  1. Comece com pequenos passos – Mudanças graduais podem ser mais eficazes do que tentar fazer grandes mudanças de uma só vez. Comece com pequenos passos, como acordar um pouco mais cedo para fazer uma caminhada ou estabelecer um horário regular para ler ou fazer uma atividade que lhe dê prazer.
  2. Identifique seus pensamentos negativos – Muitas vezes, nossa autoestima é afetada por pensamentos negativos que temos sobre nós mesmas. Identifique esses pensamentos e comece a desafiá-los, substituindo-os por pensamentos positivos e realistas.
  3. Celebre suas conquistas – Reconheça e celebre suas conquistas, por menores que sejam. Isso ajuda a criar um senso de progresso e a reforçar a autoestima.
  4. Cultive relacionamentos positivos – Procure cercar-se de pessoas que te apoiem e te incentivem. Relacionamentos positivos podem ajudar a criar um senso de pertencimento e a reforçar a autoestima.
  5. Seja gentil consigo mesma – Lembre-se de que ninguém é perfeito e que todos cometemos erros. Seja gentil consigo mesma e aprenda a perdoar-se quando necessário.
  6. Busque ajuda profissional – Se você está tendo dificuldades para lidar com a autoestima baixa, considere buscar ajuda profissional de um psicólogo ou terapeuta.
mulher-meditando-paz-sol-meditar-bem-estar autoestima e disciplina
A autoestima também está relacionada com a forma como nos tratamos.

 

 

Veja também: Reconhecer o Próprio Valor: Aonde está seu foco?

 

Considerações Finais

Além de tudo isso, podemos destacar a prática da autocompaixão. Muitas vezes, somos muito duros conosco mesmos e nos criticamos sem piedade, o que pode minar nossa autoestima e nos fazer sentir mal conosco. É importante lembrar que todos nós cometemos erros e temos fraquezas, e isso é parte da condição humana. Praticar a autocompaixão significa ser gentil consigo mesmo, aceitar suas falhas e imperfeições, e tratar-se com a mesma compaixão e empatia que você teria com um amigo querido. Isso não significa se desculpar ou justificar comportamentos inadequados, mas sim tratar-se com respeito e amor próprio, o que pode ajudar a aumentar a autoestima e a felicidade geral.
Lembre-se, construir uma autoestima saudável é um processo gradativo e contínuo, mas com o foco em perseverar na busca por uma mudança positiva. É importante lembrar que a mudança pode ser difícil, mas é possível e vale a pena.
Além disso, é importante ter em mente que a autoestima não se baseia apenas na aparência física ou em realizações externas. A autoestima também está relacionada com a forma como nos vemos, como nos valorizamos e como nos tratamos.
Portanto, reserve um tempo para cuidar de si mesma e fazer coisas que lhe trazem alegria e satisfação. Isso pode incluir desde pequenos prazeres, como tomar um banho relaxante, até atividades mais significativas, como buscar novas habilidades e conhecimentos.
Em suma, a autoestima da mulher é um aspecto fundamental da vida e pode ser construída e fortalecida com disciplina, perseverança e cuidado consigo mesma. Não há espaço para autoengano ou desculpas, mas sim para ações concretas e positivas. Portanto, comece a trabalhar na construção da sua autoestima hoje mesmo e verá que os resultados serão gratificantes e duradouros.

 

 

Gostou desse artigo? Leia também:

Como a imagem pessoal pode impactar nossos objetivos e autoestima

 

 

Veja outras matérias que podem complementar este assunto:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *